O lutador ribeirão-pirense Marcos Rogério de Lima, popularmente conhecido como Pezão, recebeu uma ótima notícia da Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA, em Inglês) na última segunda-feira (23).

O lutador do Ultimate Fighting Championship (UFC) havia sido notificado sobre uma possível violação das regras em exame realizado em Agosto de 2017. Pezão foi pego no doping após ter testado positivo para hidroclorotiazida e anastrozol, substâncias proibidas por lei.

Logo após os resultados terem sido revelados, tanto o lutador quanto sua equipe juraram que nunca infringiram qualquer lei da organização, afirmando também que sempre competiram de forma limpa, levantando a hipótese de uma possível contaminação dos suplementos utilizados. Como Pezão lutou pela última vez em Abril do ano passado, o problema fez o meio-pesado ficar 1 ano fora de combate.

Para alívio do ribeirão-pirense, a USADA soltou uma nota oficial informando que o doping ocorreu por causa de suplementos contaminados, conseguindo encontrar as farmácias de manipulação no Rio de Janeiro e em São Paulo responsáveis por vender os produtos.

Além de Marcos Rogério de Lima, o peso-pesado Júnior “Cigano” dos Santos e o meio-pesado Rogério “Minotouro” Nogueira, irmão de Rodrigo “Minotauro” Nogueira, também haviam sido pegos no doping por terem utilizado produtos oriundos das respectivas farmácias; ambos também foram absolvidos e estão aptos para competirem novamente.