Os usuários da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) receberam a informação de uma investigação do Ministério Público sobre as condições dos trilhos da linha 10 Turquesa – que vai de Rio Grande da Serra até o Brás -, principalmente entre as estações Mauá e Capuava, onde a velocidade da viagem diminui bastante.

Em algumas reportagens realizadas anteriormente, foi constatado que muitos problemas ocorrem nos trilhos da linha, então os trens não podem atingir uma velocidade muito alta para prevenir qualquer acidente.

O MP iniciou as investigações após o deputado estadual José Américo (PT) fazer a representação formulada, onde afirma que a estatal não toma providências para melhorar a situação e evitar possíveis acidentes. Os problemas também estariam causando novos desconfortos aos usuários.

Além dos problemas citados anteriormente, a implantação dos trens da linha 7500 é mais um fator que vem gerando muito descontentamento entre os passageiros. Quando aprovados, em Dezembro de 2017, a promessa era de que a novidade faria o transporte ficar mais rápido e sem tantos problemas. Com pouco mais de um mês de uso, os usuários do transporte público estão insatisfeitos com a qualidade do transporte e por não ter tido nenhuma melhora aparente, como dito anteriormente.

“Todos nós sabíamos que estes trens novos tinham menos bancos para sentar, porém foi dito que as viagens seriam mais rápidas, caso que até agora eu não vi acontecer. Nesta semana deu uma chuva um pouco mais forte e quem entrou no trem lá em Rio Grande da Serra e desceu no Brás teve de ficar mais de 1 hora e 20 minutos, então até agora não observei nenhuma melhora”, disse Rodrigo, estudante de Direito.

Muitas pessoas também criticam as constantes paradas que o trem faz nas estações.

“Meu, tem hora que o trem fica 10, 15 minutos parados em algumas estações, principalmente em Mauá. Isso é revoltante! Sem contar as inúmeras vezes que o trem só vai até Mauá e volta para o Brás, prejudicando quem mora em Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires e Guapituba”, exclamou uma moradora de Ribeirão Pires que trabalha em São Paulo.

A equipe de reportagem do Diário de Ribeirão Pires entrou em contato com a CPTM para buscar respostas em nossos questionamentos, porém não foram obtidas respostas até a publicação desta matéria.

Atualização – 18:36

A assessoria de imprensa da CPTM entrou em contato com a equipe do Diário de Ribeirão Pires para informar que a Linha 10 – Turquesa recebeu mais de R$ 35,8 mi em investimentos nos últimos dois anos. Relataram ainda que o contrato de manutenção terceirizado foi encerrado por decisão da empresa contratada e uma nova licitação está em andamento.