CETESB embarga obras de Parque Linear em RGS

Moradores do Bairro da Pedreira, em Rio Grande da Serra, continuam vivendo a incerteza sobre qual será o destino de seus lares, já que a prefeitura não tomou posicionamento desde que decidiram demolir residências para ampliação do Parque Linear.

Continua após a publicidade.

A situação que já era confusa ficou ainda pior, já que a prefeitura teve seu pedido de licença ambiental para início das obras indeferido pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), assim, impedindo a continuação das obras. A Prefeitura recorreu da decisão e aguarda o resultado de análise do órgão estadual, sem previsão de ser concluída. Assim, o prefeito Gabriel Maranhão (PSDB) teve que estender seu prazo até a segunda quinzena de Janeiro, em 2018.

O pedido de socorro dos moradores chegou também até a Câmara dos Vereadores de Rio Grande da Serra. O parlamentar Claurício Bento (DEM) fez um documento solicitando uma audiência pública entre os vereadores, o secretário de obras juntamente a um representante da Cohab, sem contar os próprios moradores da Pedreira. A audiência está marcada para o dia 29 deste mês.

Em vídeo divulgado por moradores do bairro nas redes sociais, os munícipes informaram que estão buscando auxílio da Defensoria Pública, que se comprometeu a acompanhar o caso.

Notícias relacionadas