blank

Integrantes de movimentos sociais de Rio Grande da Serra, ocupam desde a manhã da última sexta-feira (30), o local onde ficava a antiga UBS da Vila Conde, situada na rua Barueri.

Os moradores se dizem revoltados com o abandono daquele espaço, onde há mais de três anos está sendo usado para despejo de objetos pela Prefeitura da cidade. Outro fato exposto para as pessoas que também pode causar algo sério, é a parte elétrica, aonde os fios estão sem nenhuma proteção, podendo ocorrer curtos ou então alguma criança ou até mesmo adulto encostar neles e tomar uma descarga elétrica.

Continua Após a Publicidade

O que espantou ainda mais os ocupantes, foi que, ao chegarem no local, a porta do prédio estava aberta e a parte interior completamente desorganizada. Quando as pessoas entraram, foi possível ver diversos objetos que estão novos, dentro das embalagens, e que nunca foram usados, mas foram deixados abandonados no local, o que ocasionou na deterioração com o passar dos anos. Cadeiras que são usadas na UPA, UBS e escritórios, extintores, computadores, impressoras, armários, mesas e até mesmo material hospitalar foram encontradas em perfeitas condições para uso.

O jovem Peterson Carlos, 25 anos, morador da Vila Conde, contou um pouco para nossa reportagem sobre o total descaso do local. “O sentimento que temos aqui é de abandono, esqueceram completamente de nós. Este lugar já foi tudo que se pode pensar, desde UBS até mesmo um local utilizado para vacinar os animais. Agora nós decidimos ocupar aqui para chamar atenção dos políticos, aí quem sabe eles tomam alguma atitude”, disse.

Ao ser questionado sobre o que espera que aconteça ali, ele falou sobre as principais intenções pela ocupação. “Queremos que aqui seja um local cultural para incentivar a criançada a não usar drogas e praticar mais atividades positivas. Dá muita indignação ver um espaço como esse ser usado como ponto de drogas, como vem acontecendo. Não queremos nada demais, apenas que seja feito algo cultural para os moradores e algum lazer para os jovens”, finalizou o morador.

O prefeito da cidade, Gabriel Maranhão (PSDB), se comprometeu a recebeu uma comitiva dos manifestantes em seu gabinete na manhã desta segunda-feira (03). No entanto, não compareceu ao encontro, e após mais de uma hora de espera, os manifestantes foram recebidos por um funcionário da Prefeitura. Enquanto os manifestantes esperavam pelo prefeito na calçada do Paço Municipal, uma equipe de trabalhadores da Prefeitura Municipal foi até o local da ocupação para retirar os objetos que estavam armazenados no local.