blank

O que vemos na classe política da cidade é que quanto pior melhor. Diversos políticos festejam pelo mal da cidade, desde que apenas se mantenham no poder. É um desespero do poder pelo poder, que se esquecem que o futuro de diversas pessoas está em jogo.

Na última terça-feira, por conta de uma decisão que manteve a rejeição das contas do Prefeito eleito, Adler Teixeira, o Kiko (PSB), enquanto era presidente da Câmara de Rio Grande da Serra, pude ver o quanto as pessoas realmente não se importam com essa cidade.

Continua Após a Publicidade

Ao invés de pensar no que realmente seria bom para Ribeirão Pires, as pessoas estão pensando apenas em assumir o poder no caso de uma possível cassação da posse do prefeito eleito.

Na internet era possível ver o terror tomando conta da população, com criação de diversas montagens e matérias sensacionalistas sobre o caso. Pessoas ligadas a Saulo Benevides e Dedé da Folha, foram para o bar brindar e soltar fogos de artifício comemorando uma possível instabilidade política na cidade.

No entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) informou que não foi discutido durante o processo a eleição atual, e que isso cabe ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já que o STF apenas julga questões referentes a Constituição Federal, e não eleitorais. No caso do processo de Kiko, por exemplo, julgava o amplo direito a defesa, não o mérito em si.

Sem querer defender candidato A ou B, acredito que, pessoas que torcem pela desgraça geral, e pelo seu próprio umbigo, ao invés de pelo bem em comum, não deveriam sequer ter apoio do povo.

É importante lembrar que ambos os candidatos que festejaram com o caso (Saulo e Dedé), também são réus em ação movida pelo Ministério Público por Improbidade Administrativa enquanto presidiam a Câmara de Ribeirão Pires. Engraçado, não? De qualquer forma, seja qual for o resultado, torço pelo bem de nossa querida cidade, não apenas em mim.