blank

A primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF) acatou agravo interposto pela Fazenda Pública contra o Prefeito eleito de Ribeirão Pires, Adler Teixeira, o Kiko (PSB).

De acordo com informações da Secretaria de Comunicação do STF, o Ministro Facchin reformou sua decisão e foi acompanhado por outros dois ministros da corte, Rosa Weber e Luiz Fux. Com a decisão, a condenação do Tribunal de Contas continua válida.

Continua Após a Publicidade

A notícia foi recebida com felicidade por candidatos adversários de Kiko, como o Dedé da Folha (PPS) e Saulo Benevides (PMDB), que se juntaram nas eleições de outubro para tentar uma possível reeleição do grupo político ao paço, mas mesmo assim, foram derrotados. Os candidatos derrotados, junto de seus apoiadores chegaram a soltar fogos de artifícios comemorando a decisão do STF. Ambos ex-candidatos foram denunciados pelo Ministério Público e são réus em processo semelhante na Justiça.

No entanto, ainda segundo o STF, a decisão não impede a diplomação e a posse do Prefeito eleito, já que esse assunto sequer chegou a ser discutido no trâmite processual, e decisão caberia exclusivamente ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que na última quinta-feira, já julgou Kiko apto para a posse, pois segundo decisão dos ministros do TSE, durante a época da disputa eleitoral e eleições, o candidato se mantinha apto para a disputa.