(Foto: Ygor Andrade/DiárioRP)
(Foto: Ygor Andrade/DiárioRP)

Em outubro de 1987 foi instituído pela Assembleia Mundial de Saúde, em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU), que o dia 1º de dezembro seria dedicado a uma campanha de conscientização e combate a AIDS. No Brasil, a data só passou a figurar no ano seguinte. Desde então, centenas de campanhas e ações passaram a veicular para instruir não só aos adolescentes e jovens a respeito dos perigos de se contrair a doença, mas, como bem explicou o vereador Eduardo Nogueira, engajado nas lutas contra a doença, “às pessoas de todas as idades”.

Continua Após a Publicidade

“Infelizmente é uma doença que tem se espalhado por todas as classes sociais e idades. É preciso conscientizar a população para que entenda que é possível prevenir e combater a AIDS.”

– Disse o vereador.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil está perto de registrar o número de 600 mil contaminados pelo vírus HIV. A última atualização foi em junho de 2010 com 592.914 contaminações.

“Existem inúmeras possibilidades em que a pessoa pode contrair o vírus HIV, seja por meio da relação sexual onde não há o uso do preservativo, até o compartilhar das agulhas e seringas. É preciso entender que é uma doença que não regride, e que deve ser combatida primeiro no conhecimento das pessoas, na mente, para depois ser colocada em prática.”

– Denotou o vereador.

Apesar dos mitos envolvendo a doença, há alguns procedimentos que facilitam o convívio do portador com o vírus. Atualmente existem medicamentos antirretrovirais, (coquetéis antiaids que aumentam a sobrevida dos soropositivos). É importante lembrar de seguir a risca as recomendações médicas, para que o tratamento tenha o efeito desejado. Praticar exercícios e ter alimentação balanceada também ajudam no dia a dia. Namorar, também é uma prática possível aos portadores, basta sempre lembrar de usar camisinha.