blank
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Wellington Araújo, mais conhecido como “Ton Araújo” é um músico e intérprete de 26 anos, que ingressou no mundo artístico em Ribeirão Pires, e hoje, se destaca no país. Com apresentações em bares e restaurantes em Monte Verde, no Sul de Minas Gerais, o artista nos contou como fez para tornar a sua paixão pela música, um estilo de vida.

Desde criança Ton se encantava pela música, era fascinado por bateria, mas foi no violão que o artista se encontrou, após ganhar um de presente do pai. Aos 12 anos fez aulas de canto em Ribeirão e foi com os professores da cidade que as técnicas no instrumento foram aprendidas.

“As aulas de violão eram excelentes, a primeira música que aprendi a tocar e cantar foi Sonífera Ilha, dos Titãs.”

– Conta.

Antes de ser artista, Tom atuou na área administrativa e formou-se em técnico em química. Mas foi aos 17 anos, a partir de uma apresentação na ETEC de Ribeirão Pires que decidiu levar a arte como profissão

“A música começou a acontecer na medida em que os compromissos fugiram do controle e eu acabei optando pela emoção de fazer algo dinâmico e que me proporcionasse prazer a qualquer momento.”

– Disse.

Para ele, a questão familiar é dificultada quando se opta pelo caminho incerto.

“No início recebi apoio da família, mas hoje enxergo o que fizeram, e ainda fazem pela minha carreira. A palavra profissão é levada muito a risca e faz com que eles exerçam muito controle sobre os filhos, que leva a um aumento descontrolado de pessoas insatisfeitas em suas escolhas.”

– Falou.

Tom pretende lançar um CD com versões internacionais dos seus artistas preferidos, e apesar do projeto, a fama para ele é uma consequência.

“Nunca ganhei uma premiação e não a busco. Acredito que a vida me premia todos os dias com algum conhecimento, e essa é a maior conquista que um ser humano pode alcançar.”

– Disse.