Ribeirão Pires, em breve, vai oferecer mais duas opções de lazer para a população e turistas. O Museu Ferroviário e o Museu Aberto de Arte Contemporânea darão mais vida à cultura da cidade e resgatará fatos esquecidos ou desconhecidos pelos moradores.

O local que vai contar a história e a importância da ferrovia para a cidade, receberá o nome de “João Evaristo de Abreu Duarte”, porém, ainda não foi definido qual prédio abrigará o museu. Anteriormente, o galpão da Guarda Civil Municipal seria a sede, porém, agora a construção será ocupada por uma nova opção cultural que ainda será definida pela prefeitura. Assim que ficar pronto, a pasta deve ter foco em atrair escolas para visitação.

“A estratégia da Prefeitura é divulgar o novo espaço para escolas e visitação em geral.”

 – Esclareceu.

Na ideia inicial, aproximadamente 30 mil pessoas passariam pelo local e, segundo a Secretaria de Cultura, a divulgação seria para atrair pessoas de fora da cidade para visitarem o espaço.

Já o Museu Aberto de Arte Contemporânea (MAAC) vai trocar os antigos acervos artísticos da cidade e será colocado em novas vias onde já existem obras, como a Avenida Santo André.  O objetivo da Secretaria é expor esculturas, grafite, murais, etc.

“A Prefeitura divulgará o Museu por meio do site oficial e por meio de folders ou flyers explicando que o MAAC é contemplativo e se integra à paisagem da cidade.”

– Informou.

Hoje, a cidade só conta com o Museu Municipal Família Pires, que conta a história da cidade e homenageia àqueles que deram o nome ao município.