Os docentes pedem equiparação salarial com outras profissões. (Foto: Tatiana Santiago/G1)
Os docentes pedem equiparação salarial com outras profissões (foto: Tatiana Santiago / G1).

O Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), visitou a região na manhã da última segunda feira (4), para inaugurar as obras de bombeamento da represa Billings.

Após o evento, o Governador foi surpreendido por um grupo de professores da rede estadual de ensino, que protestavam pedindo que Alckmin negociasse com a classe.

Os docentes estão em greve desde o dia 13 de março. Eles pedem um reajuste de 75,33% para se equiparar com as demais categorias de nível superior.

Durante a coletiva, Alckmin chegou a falar sobre o assunto e afirmou que, no próximo dia 11, serão convocados 6350 professores concursados para o ciclo 1 (1ª a 4ª séries), e aproveitou para fazer críticas aos grevistas:

“A greve não tem o menor sentido. Não se faz greve quando o governo quer dialogar, quando faz 8 meses que teve aumento, nem completou um ano ainda e quando se acabou de dar o maior bônus da história. Nós estamos frente a uma crise econômica de extrema gravidade e os governos têm problema de arrecadação.”.

Ao sair do evento, o Governador se negou a negociar com o grupo, entrou no carro e deixou o local.