Por Rafael Ventura

Parque-Municipal-Perola-Serra-1Segundo relatório lançado ontem pela SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Ribeirão Pires é a cidade que mais desmatou em todo o estado de São Paulo entre os anos de 2012 e 2013.

O Município, que tem 100% de sua área inserido no bioma, desmatou aproximadamente 21 campos de futebol, o que corresponde a 21 hectares. Segundo Mário Mantovani, diretor da ONG, a principal causa seriam as obras do Rodoanel, mas isso não isenta a Prefeitura de sua responsabilidade:

“Os municípios têm de fazer sua parte na proteção da floresta mais ameaçada do Brasil, e uma das principais formas de contribuir é através da elaboração e implementação dos Planos Municipais da Mata Atlântica. O plano traz benefícios para a gestão ambiental e o planejamento do Município”, afirmou através de nota.

A assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal confirmou que os dados estão corretos e disse que o único motivo só poderia ser realmente por conta do Rodoanel, porém, questionada sobre quais atitudes seriam tomadas, não respondeu.

A SPMar, responsável pelas obras, informou que o projeto do Trecho Leste do Rodoanel possui Estudo de Impacto Ambiental-Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA), que traz mais de 220 exigências. Além disso, existe também o Plano Básico Ambiental, aprovado pela CETESB, que contém uma série de programas com procedimentos e ações para as obras. A empresa também informou que existem três tipos de compensação ambiental, sendo uma já cumprida, e mais duas em andamento.

Ainda segundo a nota divulgada pela empresa, o projeto determina que a compensação ambiental seja realizada por meio de plantios de espécies florestais nativas, tendo prioridade para receber esses plantios as áreas localizadas na mesma bacia hidrográfica e no mesmo bioma.