Por Rafael Ventura

 

Parte do grupo que protestou ontem. Foto: Alaor Vieira

Moradores do Velho Pilar protestaram, ontem, em frente à pedreira Santa Clara, que foi reativada para as obras do Rodoanel. O acordo realizado entre a SPMAR (concessionária responsável pelas obras do Rodoanel) e a Prefeitura Municipal, era de que as atividades seriam suspensas assim que as obras fossem concluídas, o que não aconteceu mesmo após a inauguração das obras, em julho. De acordo com a concessionária, as obras ainda não foram concluídas, motivo pelo o qual continuavam as operações da pedreira.

Integrantes doe vários movimentos, entre eles, o “Movimento Moradores do Pilar Velho”, estiveram em frente ao portão da pedreira com cartazes questionando a continuidade de seu funcionamento. Eles relatam diversos problemas por conta das constantes explosões, como rachaduras em várias casas da região, vidros trincados, córregos entupidos, além da poeira constante que trouxe problemas de saúde, principalmente para idosos e crianças.

O Secretário de Meio Ambiente municipal, Gerson dos Santos Goulart, também esteve presente e garantiu que o local seria interditado imediatamente, e que o alvará não seria renovado, já que venceu no último domingo, dia 30. Fiscais da Prefeitura que acompanhavam o Secretário entregaram ao engenheiro representante da obra o ato de interdição, que oficializa a ordem de suspensão das atividades no local.

A SPMAR informou que apenas retirará o material já beneficiado, pois pertence à empresa. Também informou que seus técnicos realizavam vistorias nas casas danificadas, e que existe um estudo em andamento para realizar os reparos necessários. Ainda de acordo com a empresa, em julho deste ano, foram inaugurados 38km da obra, o que corresponde a 87% do total da via, ou seja, ainda existem 13% da rodovia em obras.