Por Rafael Ventura

 

Divulgação

Os médicos que atuam no Hospital e maternidade São Lucas e na UPA de Santa Luzia entraram em greve na próxima segunda, dia 24, em protesto contra as condições de trabalho oferecidas pelo atual governo municipal.

Além de cruzarem os braços, haverá também um protesto em frente a prefeitura, de onde seguem para o Hospital São Lucas e para a UPA.

Ari Wajsfeld, presidente do Sindmed (Sindicato dos médicos de Santo André e região), disse que as condições de trabalho são precárias, que vão desde falhas em equipamentos de segurança, falta de medicamentos e até o surgimento de ratos e baratas nas unidades.

De acordo com a entidade, a situação mais grave é na UPA Santa Luzia, inaugurada em 2012, e que consome aproximadamente R$ 3 milhões por mês. Também será desta unidade o maior número de manifestantes.