blank

O Vice-Governador Rodrigo Garcia anunciou nesta sexta-feira (21) a realização de uma investigação sorológica na rede estadual de Educação para mensurar a circulação do novo coronavírus entre os integrantes da comunidade escolar do estado de São Paulo.

Garcia afirma que o inquérito irá ajudar a ter mais precisão e clareza para a preparação dos mais de 3,5 milhões de estudantes e de 240 mil profissionais da área da educação, para a volta às aulas. O procedimento será organizado pelas Secretarias de Estado da Educação e da Saúde.

Continua Após a Publicidade

Na próxima semana, o Governo de São Paulo vai publicar uma resolução para regulamentar a necessidade de os 645 municípios manifestarem a respeito da aderência ao plano de retomada das aulas presenciais sugerido pelo Estado.

A previsão é que as escolas possam reabrir opcionalmente para aulas de recuperação a partir de 8 de setembro. No entanto, as prefeituras terão autonomia, para acompanhar ou não o calendário, seguindo os indicadores epidemiológicos de cada região.

Os calendários abrangem tanto as escolas públicas quanto as particulares.

Cronograma previsto

Para retomar atividades presenciais a partir de 8 de setembro, as escolas devem estar em regiões que permanecem ao menos há 28 dias na fase amarela do Plano São Paulo. As unidades podem receber alunos para aulas de reforço, recuperação e atividades opcionais.

Nesta primeira etapa, na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental, o limite máximo é de até 35% dos alunos em atividades presenciais. Para os anos finais do ensino fundamental e ensino médio, o limite máximo é de 20%.

O retorno oficial das aulas está previsto para 7 de outubro, o que só ocorrerá se 80% do estado estiver por 28 dias seguidos na fase amarela.