Um decreto publicado no Diário Oficial do município gerou diversas incertezas e até mesmo revolta em comerciantes da cidade.

No decreto, de número 7.037 publicado na manhã desta quinta-feira (30), o texto diz que ” Fica suspenso, até 10 de agosto de 2020, o atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços em funcionamento no Município de Ribeirão Pires”. Ou seja, comerciantes entenderam que os comércios teriam que fechar novamente e não poderiam mais manter a abertura das 11h às 17h como vem ocorrendo.

Continua Após a Publicidade

No entanto, o “copia e cola” não tinha essa intenção, e apenas queria estender o período de quarentena. No período da tarde, a prefeitura republicou um novo decreto. Desta vez, mais claro sobre o tema.

Essa já é a segunda vez durante a pandemia que um decreto dificultava a interpretação. Em abril, o prefeito da cidade, Kiko Teixeira (PSDB), publicou um decreto em que ficava proibido a abertura de comércios após às 22h. Os comerciantes receberam muito mal a decisão do prefeito, que voltou atrás e disse que foi um erro, publicando um novo decreto em seguida.