O Fundo Social de Ribeirão Pires, em parceria com a Secretaria de Assistência Social e Cidadania da Prefeitura, inaugurou nessa quinta-feira, dia 4, o novo espaço da Lojinha do Bem. Localizada na sede do Fundo Social, a Lojinha disponibiliza vestuário, brinquedos e itens de higiene à famílias atendidas nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) da cidade.

Na inauguração do novo espaço, 10 famílias referenciadas no CRAS Jardim Caçula trocaram suas moedas sociais, o “Manacá da Serra”, pelos produtos da Lojinha do Bem. A atividade foi acompanhada pelo prefeito Adler Teixeira – Kiko, pela primeira-dama e presidente do Fundo Social de Ribeirão Pires, Flávia Dotto, o vice-prefeito Gabriel Roncon, a secretária de Assistência Social e Cidadania, Elza Iwasaki, entre outras autoridades do município.

continua após a publicidade
O prefeito Kiko, o vice Gabriel Roncon e a presidente do Fundo Social Flávia Dotto na entrega da Lojinha do Bem (Foto: João Damásio/DiárioRP)

“A Lojinha do Bem é um excelente exemplo do espírito que nos move, em ações promovidas pelo Fundo Social e por nossa Secretaria de Assistência Social. Buscamos, acima de tudo, fazer o acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade e garantir apoio para que possam crescer socialmente. Projetos sociais, que estão tendo a adesão da população e instituições de nosso município, estão transformando a realidade de muita gente, que começa a escrever novas histórias em suas vidas”, declarou o prefeito.

Emocionada, a presidente do Fundo Social ressaltou a importância do apoio de parceiros para a consolidação das atividades na Lojinha do Bem. “Começamos com um sonho e hoje estamos apresentando um espaço muito mais bonito e bem estruturado para recebermos as famílias dos CRAS. As doações enviadas ao Fundo Social são fundamentais nesse projeto. Elas são um incentivo para que essas pessoas sigam empenhadas, dedicadas, acreditando que, com o apoio do Poder Público e de pessoas do bem, elas podem, sim, crescer e ter uma vida melhor”, disse Flávia.

Desde 2018, quando iniciou as atividades, a Lojinha do Bem contempla 330 famílias. Foram realizados, de lá para cá, 55 encontros com os moradores que participam do projeto, que movimentaram, em compras na Lojinha, mais de 20 mil “Manacás da Serra”.

A Lojinha do Bem funciona da seguinte forma: todos os meses, famílias atendidas pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) de Ribeirão Pires, que estejam cadastradas nesse projeto, recebem pontuação pelo cumprimento de metas que estimulam o desenvolvimento social de seu núcleo familiar. A frequência em reuniões socioeducativas; a frequência escolar e a atualização permanente da carteirinha de vacinação das crianças; e a participação em cursos profissionalizantes são os requisitos básicos para ter acesso à Lojinha do Bem.

Com o cumprimento das metas, processo acompanhado e avaliado pelas equipes da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, as famílias recebem moedas sociais, que em Ribeirão Pires são o “Manacá da Serra”. Mensalmente, as famílias participam de atividade no Fundo Social da cidade – um café da manhã preparado pela entidade, seguido das compras na Lojinha do Bem. Cada item equivale a uma quantidade de moedas. Por exemplo, camisetas estão disponíveis por três Manacás, assim como sapatos. Cobertores podem ser adquiridos por cinco Manacás. As famílias que cumprem todas as metas sociais recebem 100 Manacás da Serra por mês – moeda não-cumulativa.

Moradora com o “Manacá da Serra” (Foto: João Damásio/DiárioRP)

Sandra Rosa de Jesus, 39 anos, é uma das moradoras do Jardim Caçula que participam da ação. Mãe de sete filhos, Sandra é casada, mas nem ela, nem o marido, possuem emprego fixo. No projeto há um ano, a moradora conta que mantém as crianças sempre na escola e participa ativamente das reuniões socioeducativas do CRAS. “Eu faço tudo certinho que é pra não perder esse projeto jamais”, disse Sandra, que também é cadastrada no Bolsa Família.

No primeiro dia de compras na nova sede da Lojinha do Bem, acompanhada das filhas Stefanie, de 11 anos, e de sua bebê, Maria Helena, Sandra aproveitou para pegar itens para as crianças. “Estou levando fraldas, leite e roupinhas, pra eles e pra mim também”, contou.

“Ver as famílias aqui, hoje, compreendendo o porquê de estarem fazendo parte disso, entendo o motivo de estarem recebendo esses itens, é um grande avanço. Esses moradores sabem que precisam fazer a parte deles para terem uma melhor condição, especialmente em relação a seus filhos. Com o projeto, também fortalecemos os vínculos entre nossas equipes de assistência social e com essas famílias”, explicou a secretária de Assistência Social e Cidadania de Ribeirão Pires, Elza Iwasaki.