A Câmara Municipal de Ribeirão Pires decidiu cancelar a segunda votação das contas do ex-prefeito Clóvis Volpi (sem partido) referentes ao ano de 2012, que seria votada na próxima sexta-feira (04).

A informação de que haveria uma nova votação causou estranhamento para muitos munícipes de Ribeirão Pires, haja vista que em maio do ano passado, a mesma Câmara votou favorável ao parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que havia julgado ilegal as contas do ex-chefe do executivo ribeirão-pirense. Clóvis precisaria de 12 dos 17 votos favoráveis a si, ou seja, contrários a decisão do tribunal, mas só obteve 8 votos, o que lhe tornou inelegível por oito anos.

À época foram contra o TCE os vereadores Anselmo Martins (PR), Arnaldo Sapateiro (PSB), Gê do Aliança (PSC), Prof. Paulo Cesar (PMDB) Zé Nelson (PMDB), Silvino Castro (PRB), Banha (PPS) e João Lessa (PSDB).

A justificativa usada é de que ano passado a votação ocorreu sem que o prazo para Volpi apresentar sua defesa fosse respeitado.

Segundo fontes, Clóvis teria conseguido mudar os votos de alguns parlamentares que ano passado foram a favor do Tribunal de Contas, deixando-o inelegível. Adeptos de Volpi chagaram a fazer ampla divulgação nas redes sociais de que a Justiça teria ordenado à Câmara uma nova votação, mas a informação foi desmentida pelo DiárioRP.

Em contato com o jurídico da Câmara para saber sobre o caso, eles omitiram a informação de uma nova votação, porém a equipe do Diário de Ribeirão Pires teve acesso a um documento que pautava a nova votação das contas do ex-prefeito e que foi assinado por ampla maioria dos vereadores.