Pintura Muralista de Capela da Santa Casa de Mauá é tombada

O prefeito de Mauá, Átila Jacomussi (PSB), juntamente com o superintendente da Santa Casa, Harry Horst Walendy e do provedor Wilson Augusto, acompanharam, na última sexta-feira (08), o tombamento parcial de algumas pinturas muralistas de Emeric Marcier, na Capela Cristo Rei, localizada dentro do próprio espaço hospitalar da Santa Casa.

A capela abriga 23 afrescos do artista plástico romeno, refugiado no Brasil durante a Segunda Guerra Mundial. Alguns são pintados a óleo e outros em têmpera. Os painéis ocupam todas as paredes e o teto da capela, cujo trabalho levou dois anos para ser concluído. Ele começou a pintar a capela em 1943 e no conjunto de afrescos, o artista representou passagens bíblicas, entre elas, a ascensão de Jesus Cristo, a Torre de Babel, os sacrifícios ao bezerro de ouro e a divisão do Mar Vermelho.

A Santa Casa abriga a Capela Cristo Rei há mais de 50 anos, sendo que em muitas ocasiões não havia recursos para atender as necessidades do local, mas sempre foram realizados os serviços necessários para o local estar em boas condições e, por esses e outros motivos, a capela foi reconhecida e teve as pinturas tombadas.

“Depois de alguns debates, chegou-se ao consenso de realizar o tombamento parcial, que consiste em proteger as pinturas, o altar, o órgão, o vitral e o jardim da Entidade, de forma a permitir que a manutenção básica dos demais componentes seja possível e constante”, disse Harry Horst Walendy.

Notícias relacionadas