Final de semana é marcado por diversos crimes em Ribeirão Pires

Munícipes de Ribeirão Pires reclamam há muito tempo sobre a segurança pública de Ribeirão Pires. No começo dessa semana, as redes sociais novamente foram inundadas por questionamentos, já que o último final de semana foi marcado, de novo, por diversos tipos de crimes, das mais variadas naturezas, desde agressão física até casos de estupro.

O Diário de Ribeirão Pires vem denunciando, desde o começo do ano, os variados casos e alta frequência de crimes no município. Os principais alvos das críticas e cobranças são as ruas Alferes Botacin, rua que fica nos arredores da Estação de Trem e que é palco, desde sempre, de roubos, além de ser um ponto muito utilizado, por causa de sua baixa iluminação, para o consumo de drogas ilícitas. Além desta, Centro Alto, no geral, também vem sendo alvo de criticas por conta da falta de segurança. No começo deste mês, mais precisamente na sexta-feira (01), foram registrados mais de três assaltos na região.

Com recorrentes assaltos e ocorrências do gênero, a Secretaria de Segurança Pública iniciou um maior policiamento na cidade. A Rua Alferes Botacim recebeu uma Base Comunitária Móvel, o Centro Alto começou a receber maior número de viaturas para rondas, e a região central da cidade passou a ser mais frequentada, também, pela Polícia e Militar do município.

Apesar das notáveis mudanças, as notícias ruins relacionadas ao assunto não param de chegar. Neste último final de semana foram registrados mais de quatro Boletins de Ocorrência com munícipes relatando que foram vítimas de estelionato. Em todos os casos, os indivíduos se disfarçam de agentes bancários, e proporam ajudar as vítimas, quando a ajuda era aceita, os criminosos trocavam os cartões bancários, efetuando saques sem que a vítima perceba até que seja tarde demais. Em contato com uma das agências onde ocorreram os crimes, a equipe do DiárioRP não foi respondida. Os golpes ultrapassam a marca dos dois mil reais.

Também neste último final de semana, foram registrados três casos de estupro, uma das vítimas tinha treze anos, a outra catorze e a última tinha dezessete. Novamente, os casos são iguais, alterando apenas os autores dos crimes. Geralmente, padrastos ou pessoas próximas à vítima são os acusados.

Um policial envolvido em um acidente de trânsito e a morte de um jovem de dezenove anos, na região da Quarta Divisão, também comoveu os munícipes. Thiago Gomes Torres Lima, na hora de sua morte, segundo testemunhas oculares, estaria andando próximo à Estrada do Sapopemba quando se envolveu em uma briga com outro indivíduo. No calor do momento, acabou sendo golpeado com facadas na região do rosto, abdômen e pescoço. O jovem chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Notícias relacionadas