Comandante da GCM é exonerado de cargo

(Foto: DiárioRP)

Adelson da Conceição Lima, conhecido apenas como “Lima”, foi exonerado do cargo de Comandante da Guarda Municipal na tarde da última quarta-feira (29). Também foi exonerado o sub-comandante, o GCM Timóteo.

O agora ex-comandante enfrentava era alvo de reclamações desde o início deste ano quando assumiu o cargo. Em Abril, Lima teria sido acusado de estar “boicotando” os vereadores e “retirando” os GCM’s da Câmara Municipal, deixando os parlamentares a mercê de situações como a enfrentada por Rubens Fernandes (PSD), na época em que foi agredido por um munícipe durante sessão.

Além disso, Lima também enfrentava acusações de assédio e extorsão por parte de Guarda Municipais, segundo denúncias exclusivas.

A última polêmica antes da exoneração de Lima foi envolvendo o vereador Paixão (PPS) e outros Guardas Municipais, após apreenderem um jovem acusado de pichação. De acordo com um vídeo nas redes sociais e relatos dos Guardas, o homem teria dito que o mandante das pichações e fornecedor dos materiais teria sido o vereador. Logo após ser informado, Paixão convocou o Comandante para prestar esclarecimentos sobre o caso na Câmara, durante Sessão Ordinária. Lima relatou que conhece os que gravaram o vídeo, mas que preferia não falar sobre. Disse ainda, que não sabe como o vídeo teria vazado para as redes sociais e que ele não teria sido o autor da gravação.

O novo comandante da Guarda Municipal será o GCM Meira, o sub-comandante, que era o chefe da ROMU (equipe de elite da GCM), sobe para o sub-comando geral da Guarda e o GCM Furlani será o novo chefe da ROMU.

Notícias relacionadas