Rio Grande da Serra vive crise na saúde

Recentemente, o DiárioRP publicou uma matéria informando a rescisão do contrato entre o Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa, Tecnologia e Inovação na Gestão Pública (INTS) e Rio Grande da Serra, em razão da falta de pagamento por parte da prefeitura.

Segundo consta em um documento que o Diário teve acesso, o contrato se encerraria no dia 19/10, mas o vereador Claudinho Monteiro (PSB) informou que este, mesmo sendo oficial, estava com a data incorreta, pois o contrato vai até o dia 30/11.

Após desencontros de informação, nossa equipe de reportagem, novamente, entrou em contato com Claudinho para saber como andam as negociações para a contratação de uma nova empresa para a área da saúde. “O edital para nova contratação já está disponível, estamos em tratativas para uma possível prorrogação apenas dos serviços médicos e de raio x com o INTS”, afirmou o líder de governo.

Também em conversa com o vereador Benedito Araújo (PT), foram feitas algumas revelações sobre a UPA. “Alguns funcionários já estão saindo de lá, isso porque está chegando dia 30”, relatou o petista.

Ditinho, como é conhecido, afirmou que já estava insustentável para a empresa continuar prestando serviços ao município por conta da falta de repasse financeiro por parte da prefeitura que, segundo informações, já ultrapassa os quatro milhões de reais em dívidas com o INTS.

Notícias relacionadas