Zé Nelson volta a ameaçar jornalistas

O vereador José Nelson de Barros não para de atrair polêmicas negativas à sua imagem. Na tarde desta quinta-feira (05), durante sessão ordinária, José Nelson de Barros (PMDB) voltou a ameaçar jornalistas que estavam presentes na Câmara Municipal assistindo a sessão parlamentar.

Em fala de Rubens Fernandes, o Rubão (PSD), destacando a urgência de acabar com acidentes de trânsito na cidade Zé Nelson – que está sendo investigado por recente acidente de trânsito onde atropelou uma mãe com sua filha, com possíveis sinais de embriaguez – dizendo: “Os acidentes têm que acabar né, Zé?”.

Após isto, o vereador pediu a fala em tribuna e desferiu as ameaças e ataques. Em um dos momentos, chegou a dizer que dentro da Câmara Municipal ele era vereador mas que as coisas iriam ser resolvidas fora, dizendo até mesmo “na Quarta Divisão as coisas são diferentes”.  Disse ainda que a paciência dele estava acabando, e que quando acabasse, as pessoas “iriam ver”. e que deveriam “rir dele na rua”. “Aqui dentro sou vereador, mas lá fora sou homem. quero ver rir de mim lá fora”.

Quando confrontado, após o término da sessão, Novamente o vereador chegou a ameaçar um terceiro repórter. “Eu falo o que eu quiser, toma cuidado, é melhor você tomar cuidado com a sua vida”.

Não é a primeira vez que Zé Nelson ameaça jornalistas, o vereador já atacou até mesmo o apresentador Datena, visto que o caso de atropelamento tomou proporção nacional.

Também não existe apenas um caso de atropelamento na vida pública de Zé Nelson. Em junho do ano passado, o parlamentar chegou a avançar contra militantes da União da Juventude Socialista (UJS) durante um protesto que pedia a CPI da Saúde. O vereador chegou a derrubar um adolescente, na época, com 16 anos, que ficou ferido.

A mais recente polêmica do vereador foi a sua fala dizendo que as coisas iriam demorar para mudar na política de Ribeirão Pires, e que ele estava conformado. “Estou neste mandado há mais de 20 anos, e nunca mudou. Não é com vocês que haverá mudança”, sendo criticado até por colegas parlamentares.

Notícias relacionadas