Na era do Fake News, todo cuidado é pouco

A popularização da internet trouxe diversos benefícios para nossa sociedade. Na questão do jornalismo, não tem do que se falar. Os benefícios são enormes, principalmente quando se fala em velocidade de informação. No passado era necessário dias para saber de um fato por uma fonte de informação confiável. Hoje, apenas algumas horas.

O lado negativo disso é que com essa popularização e fácil acesso de todos na rede, começou uma grande onda de boataria e ‘fake-news’. É só uma pessoa dizer qualquer coisa, que logo um amigo compartilha, e um amigo do amigo compartilha, e por aí vai. Às vezes, é possível destruir a imagem de uma pessoa, principalmente quando é figura pública ou ligada na política, por interesses individuais daquela pessoa que iniciou o boato.

Outra coisa que também veio com a popularização da internet foi a grande criação de Blogs. Pessoas que se autodeclaram jornalistas, e muitas vezes sem nenhuma formação e nenhum conhecimento da profissão, criam conteúdos sempre direcionados para os próprios interesses pessoais, muitas vezes usando informações que no fim das contas são puramente oriundas de ‘boatismos’, e são colocadas como se fossem reais notícias.

Até os jornalistas profissionais são vítimas dessas ‘fake-news’, quando na ansiedade de publicar uma determinada informação, não verificam a fonte e nem ao menos confirmam o fato. Todos estamos suscetíveis ao erro, isso é óbvio, mas é interessante que você, caro leitor, preste atenção nas notícias que ler. Será que o veículo está realmente interessado em informar ou tem interesses obscuros por trás dessa informação? Será que é um verdadeiro meio de comunicação?

Na época das eleições, por exemplo, aparecem vários veículos com diversas notícias contra um candidato A ou um candidato B. Será que é um veículo realmente comprometido com a informação. Sequer existe algum jornalista profissional naquele local?

Prestem muita atenção. Opinião todos os meios de comunicação terão, mas é necessário ter um compromisso com a verdade e não usar o veículo de comunicação apenas para benefícios próprios, como temos visto em todo o país e até mesmo aqui na cidade.

Notícias relacionadas