Rio Grande da Serra e o rei surdo

Era uma vez um reino bem distante. Neste reino, um povo muito forte vivia nele, no entanto, este reino era governado por um ‘rei’ estranho. O reino vivia em um completo caos e o povo que vivia nesse lugar, não tinha uma infraestrutura adequada, nem sequer uma rede de saúde de qualidade mínima para levar seus familiares.

Todos os moradores do reino imploravam por melhorias para toda a cidade ao rei. No entanto algo deveria estar acontecendo, pois esse rei parecia não entender o que os seus súditos pediam. Apenas acenava a eles e dizia que tudo estava lindo. Os súditos se perguntavam o que acontecia, pois a realidade era muito diferente do que falava o rei. “Ele deve estar louco”, diziam alguns. “Ele não se importa conosco”, acreditavam outros. No entanto, descobriram que esse rei era surdo e cego, e por conta disso não via a situação precária da cidade, nem conseguia ouvir o clamor dos que moravam naquele reino, chamado de Rio Grande da Serra. O nome do rei? Gabriel Maranhão.

Parece até um pouco engraçado, mas não é. Rio Grande da Serra, a cada dia que passa, clama por socorro. Gabriel Maranhão (PSDB), atual prefeito da cidade, tem mostrado que está, a cada dia, perdendo cada vez mais o controle total da situação. Não há explicação para tanto amadorismo e tanto despreparo de Maranhão.

Meses atrás, denunciamos que o cemitério da cidade estava em completo caos. O que foi feito até agora? Um belo e completo NADA!

Até vereadores que são assumidamente da base governista do atual prefeito estão começando a se queixar da situação da cidade. É sinal que as coisas estão realmente difíceis, ein?!

Enquanto isso, o prefeito, que ultimamente está mais parecido com um bebezão mimado e emburrado do que com um prefeito de verdade, fica de birra e simplesmente ignora os questionamentos da imprensa e os da população da cidade.

A cidade está completamente abandonada, sem nenhuma proteção. Tira esse tampão do ouvido e ouça a população, senhor Maranhão. Isso não é um concurso de Miss Brasil para apenas ‘sorrir e acenar.’ Faça algo, e pelo amor de Deus, faça logo!

Notícias relacionadas