Nojo

Na última semana, um flagrante feito pelo Diário de Ribeirão Pires foi parar em toda a imprensa nacional. Uma senhora de 28 anos foi atropelada pelo vereador e ex-presidente da Câmara Municipal, José Nelson de Barros (PMDB).

Várias pessoas que passavam pelo local informaram que o vereador aparentava estar embriagado. Na delegacia ele assumiu que tomou cerveja. Depois, no Instituto de Criminalística (IC), Zé Nelson afirmou ter tomado cerveja e também caipirinha. O exame clínico deu negativo, é claro, mesmo se o vereador estivesse bêbado na hora do acidente, ele daria negativo, já que foi feito só a noite.

Neste artigo, não quero discutir o fato de ele poder estar ou não sob efeito do álcool, mas sobre o posicionamento imbecil do vereador e de seus colegas. Veja bem, não digo que ele é um imbecil, mas sim suas atitudes.

Logo após o acidente, o vereador do PMDB, xingava e ofendia a todos que estavam presentes. Ao invés de se calar, ou no mínimo tentar ajudar, ele ria de toda a situação. Se ele realmente não estava bêbado, como afirma, pior ainda, mostra que é apenas uma pessoa que não tem nenhum amor ao próximo.

A todo tempo, o vereador, mostrava sua pseudo autoridade, tentando intimidar a todos que estavam no local, inclusive os guardas municipais, que atenderam a ocorrência.

Zé Nelson é exatamente o que podemos representar do antigo coronelismo, onde não existiam leis para os que governavam. Precisamos extinguir esse tipo de gente da política Brasileira. Pior ainda são seus colegas de bancada, que foram até o local e satirizaram toda a situação, junto com o colega. De acordo com o marido da vítima em um dos momentos, outros vereadores ironizaram toda a situação. Esse é o maior exemplo que a classe política não se importa com as pessoas, mas apenas consigo mesmo. Eu estou enojado.

Notícias relacionadas