Menos de uma semana após o cancelamento de The Get Down, a Netflix voltou a causar a fúria dos fãs anunciando mais um cancelamento: o de Sense8. A notícia em dose dupla causou um baque não apenas porque as duas séries têm uma base de fãs extremamente fiel, mas porque o mundo se habituou a não ter séries canceladas pela Netflix.

Antes do anúncio oficial sobre Sense8, feito nesta quinta-feira, o CEO da Netflix, Reed Hastings, havia conversado com a CNBC e disse que o canal tem tido muitas séries de sucesso nos últimos anos. Até demais, inclusive:

“Nossa média de sucesso é muito alta nesta momento”, comentou. “Então, nós cancelamos muito poucas séries… estou sempre empurrando o time de conteúdo. Nós temos que assumir mais riscos; você precisa tentar mais coisas malucas. Porque nós deveríamos ter uma taxa maior de cancelamento no fim das contas”, finalizou.

O CEO também disse que:

“Você acaba tendo alguns vencedores que são inacreditáveis sucessos, como 13 Reasons Why. Aquilo nos surpreendeu. É uma ótima série, mas não havíamos percebido o quanto ela iria ressoar”, comentou.

O cancelamento de algumas séries consideradas famosas, se dá pelo fato de elas serem muito caras para a Netflix, então eles acabam decidindo tira-las do ar.

De alguns meses pra cá, eles mudaram a forma com que faziam quando iriam retirar algo do ar, pois antigamente eram passadas todas as temporadas de determinada série para, aí sim, eles cancelarem. Já hoje em dia eles estão fazendo o cancelamento de séries que ainda não terminaram, o que vêm fazendo os fãs ficarem irritados.

Vale lembrar que, para a Netflix, os números de audiência não são realmente importantes para a decisão a respeito do futuro de uma série, e a conta é uma avaliação custo-benefício entre gastos monetários e repercussão ou relevância. O cancelamento de Sense8 de fato soa abrupto, mas para o bem ou para o mal, é melhor o público começar a se acostumar.