Coronel Navarro: A vergonha da Segurança Pública

Nos últimos meses, tenho acompanhado o trabalho do atual secretário de Segurança Pública de Ribeirão Pires, o tal do Coronel Navarro. Me admira, um homem que é o ‘bonzão’ de uma organização tão séria, como é a Polícia Militar, ter o seu nome constantemente envolvido em polêmicas nos bastidores da política Municipal.

Por curiosidade, fui a fundo investigar um pouco mais sobre o trabalho que o ‘Senhor Coronel’ tem desenvolvido na cidade. Além de dar MUITO LUCRO para os bares municipais, já que vira e mexe, o Senhor secretário é visto perambulando bêbado por aí, também adora cometer assédio moral contra os trabalhadores da Secretaria que ele chefia, já que vira e mexe, o Senhor Navarro grita com funcionário, e vive pedindo a cabeça de X ou Y. A única pessoa que Navarro defende com carne e unha é o atual comandante da Guarda, o Lima, que também tem se envolvido em diversas polêmicas desde que assumiu.

Na minha opinião, Navarro é o tipo de pessoa autoritária, que costumávamos ver na antiga PM ou até mesmo na época da ditadura, onde aqueles que não concordavam com o que o governo pensasse, eram censurados, presos, torturados e mortos.

De tentar calar a imprensa, o coronel, inclusive conhece bem, já que conversou comigo pessoalmente e me ofereceu ‘privilégios’ dentro de sua secretaria se eu não o criticasse mais ou não criticasse o seu protegido ‘Lima’. Depois da negativa, e que viu que as denúncias continuaram a sair, o Senhor Coronel saiu gritando aos quatro cantos que este veículo de comunicação é um ‘jornaleco’ e que só daria entrevista para o “Estadão” (HAHAHA).

O que o Coronel obviamente não sabia, já que não é da cidade e sequer faz questão de demonstrar gratidão por ela, é que esse jornal se pauta pela idoneidade. Podemos até falir um dia, ou eu posso até ser morto, mas o nosso caráter e credibilidade, querido secretário, ninguém tira. Espero mesmo que você dê várias entrevistas para outros veículos maiores, dessa forma levará o nome de nossa cidade para fora. Só espero que não seja pelos motivos errado, aos quais o senhor está acostumado.

Notícias relacionadas: