O preço de ser porta voz da sociedade

Na próxima sexta-feira, dia 7 de abril, é considerado o dia do Jornalista. A data foi instituída pela Associação Brasileira de Imprensa em homenagem a Líbero Badaró, médico e jornalista, assassinado em 1830 por inimigos políticos.

Ainda hoje, vemos que o Brasil não é um local muito seguro para jornalistas. Nosso país é o que mais mata e fere esses profissionais em todo o mundo. Somente em 2016 foram mais de 160 casos de agressão contra essa classe de profissionais, Destes, 44 apenas na região da Grande São Paulo. A maior parte dos casos, cometidos por Policiais Militares, manifestantes não gratos com a imprensa e por políticos. Os dados são da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ).

É possível ver que o jornalista, desde sempre sofre com perseguições, sejam políticas ou não. A verdade é que não é uma coisa fácil ser jornalista, ainda mais quando você coloca a sua cara a tapa, como eu, por exemplo. Um fato ou uma opinião, nunca vai agradar aqueles que discordam dela, mesmo que você tenha tudo documentado, o que torna você um alvo para aqueles que não queriam que aquelas palavras tivessem se tornado públicas.

A verdade é, que o jornalista, nada mais é, do que o porta voz da sociedade. Concorde você ou não com um artigo escrito por ele, é algo fundamental para a sobrevivência da democracia. Acontece, que a função do jornalista não é agradar ninguém. Para isso existe o publicitário, o marqueteiro ou o Relações Públicas. A função do jornalista é criticar, questionar, é ser chato, cutucar a ferida, te fazer se auto questionar, e claro,se tornar, cada vez mais, um cidadão melhor.

Hoje, aos 27 anos de idade, me sinto totalmente realizado, não por questões financeiras ou por poder, mas por poder já ter ajudado tantas pessoas a buscar o auto questionamento, procurar sempre pela verdade, e a entender que mesmo que a opinião seja contrária ao que acredita, ela deve ser ouvida sim, isso é o jornalismo, isso é a democracia. Parabéns a todos os jornalistas de nosso país por esse dia, e obrigado por terem escolhido essa profissão tão especial.

Notícias relacionadas