Mesmo com decisão judicial, Câmara não abre CPI

A população de Ribeirão Pires vai ter de aguardar por mais tempo para ver a CPI da Saúde acontecer. Esperava-se que a Comissão Parlamentar fosse implantada na primeira Sessão Ordinária da Casa de Leis, após o recesso de julho, entretanto, em mais uma oportunidade o Presidente, José Nelson de Barros(PMDB), preferiu manobrar.

Questionado pelo Vereador Renato Foresto (PT), o líder da Casa alegou que espera notificação judicial.

“Eu ainda não fui notificado pela justiça. Quando eu receber a notificação, vamos colocar a CPI em andamento.”

– Disse Zé Nelson.

Após a resposta do peemedebista, o petista, autor do texto do requerimento e que foi aprovado por todos os Parlamentares, voltou a lembrar do momento em que a Saúde da cidade se encontra.

“O dinheiro da saúde não está sendo usado para melhorar as unidades de saúde da cidade. Nós temos de saber para onde está indo o dinheiro público. Independente da ordem da justiça, nós temos de abrir a CPI. Ribeirão Pires tem uma das maiores rendas per capita do Grande ABC e a saúde está nessa situação? São 93 milhões destinados à saúde.”

– Criticou Foresto.

Para se ter ideia, o orçamento anual de RGS gira em torno de R$ 65 milhões, 68% do que RP tem para gastar com a saúde.
A morosidade no processo fez com que um munícipe protestasse contra os Parlamentares.

“Que saúde nós temos em Ribeirão? Vocês, Vereadores, deveriam nos ajudar. Cadê a investigação? Estou cansado de ter de esperar. Quem não tem condições de comprar remédio vai acabar morrendo?”

– Prostestou.

Outros Legisladores, como Gabriel Eid Roncon (PTB), mostraram-se favoráveis ao inquérito. Após apelos da população e dos Vereadores, José Nelson se comprometeu a colocar a resolução da CPI em votação na próxima Sessão da Câmara, que deve acontecer no dia 9 de agosto.

Notícias relacionadas