TV Diário: Jovens ocupam Câmara e pedem CPI da Saúde

)Foto: DiárioRP)

A onda de ocupações que ainda permanece em diversos lugares do Brasil, como em São Paulo e no Rio de Janeiro, chegou à Ribeirão Pires na tarde de ontem, quando membros da União da Juventude Socialista interromperam a sessão ordinária que acontecia e, por volta das 17h, ocupou o plenário da Câmara Municipal. A pauta da reivindicação: a abertura da CPI da Saúde, que visa investigar onde foram aplicados os R$93 milhões destinados à Secretaria. O grupo de aproximadamente 30 pessoas, em sua maioria adolescentes e jovens, tem também outras pautas como o não fechamento da Fábrica de Sal e a não doação do terreno para a construção do shopping.

De acordo com a presidente da UJS, Thyene Lima de 18 anos, a ocupação deve permanecer até que o presidente da Casa de Leis, José Nelson de Barros (PSD), assine a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito. Questionada sobre o por que escolher a Câmara para ocupar, Thyene disse que “aqui nós conseguimos parar os trabalhos deles”. A estudante de economia ainda reiterou que a UJS não é patrocinada por partidos políticos.

Durante uma sequência de discursos após a ocupação, o vereador petista Renato Foresto fez questão de enfatizar que não tem qualquer envolvimento na organização da ocupação, mas que ele e seu gabinete apoiam veementemente a ação dos jovens.

“Sou um dos maiores interessados. Por ser autor do pedido da abertura da CPI, torço para que, pelo menos, estes jovens sejam ouvidos e a abertura da CPI seja assinada”.

– Comentou Foresto.

A Capitã da Polícia Militar, Graziela Basili, esteve na Câmara e garantiu aos estudantes e demais presentes que o papel da PM era apenas como intermediadora entre os ocupantes e o Poder Público. A GCM também esteve presente, e de acordo com os membros da Guarda, as ordens eram as mesmas da PM.

A presidente do PMN Jovem, Joyce Kelly, esteve presente ao ato de ocupação e comemorou a ação da UJS.

“Meu tio morreu no corredor da UPA por não haver estrutura para atendê-lo. Não faço isso apenas por ele, eu entendo que a população precisa saber o que foi feito do nosso dinheiro”.

– Disse a jovem, que também aguardava a chegada de mais membros do partido.

Outro membro da UJS principal responsável pela ocupação, Gustavo Munhoz, disse não temer que a presença da juventude partidária anule ou desvirtue a reivindicação.

“A partir do momento que a juventude dos partidos entrar aqui na Câmara, em busca dos mesmos objetivos, qualquer símbolo partidário deixa de existir”.

– Falou o jovem.

O Diário de Ribeirão Pires está com profissionais de plantão para acompanhar toda a movimentação da ocupação. Para continuar acompanhando os acontecimentos, acesse o nosso site:
www.diariorp.com.br

Notícias relacionadas