Animais do Zoonoses estão sem alimentos

 

Foto: Rafael Ventura / DiárioRP
Foto: Rafael Ventura / DiárioRP

Os animais do centro de Controle de Zoonoses (CCZ) estão sem ter o que comer por conta do atraso no pagamento a fornecedores.

A dívida, que já se arrasta há pelo menos três meses, já está na casa dos 50 mil reais, e por conta disso, a empresa responsável pelo fornecimento de ração parou de enviar alimento para o local.

Outra coisa que está em falta é medicamentos para cuidados veterinários. O material – que já não é o suficiente – também não teria sido pago pela prefeitura.

Não é de hoje que se vê o estado precário das instalações do CCZ. Em março, o Diário de Ribeirão Pires foi até o local para apurar denúncias recebidas em nossa redação. O estado era alarmante.

Os animais viviam em uma espécie de ‘centro de concentração’, onde muitos morriam por conta do local contaminado. Funcionários não tinham condições mínimas para trabalhar. Até o banheiro estava quebrado.

Após a publicação da denúncia, as obras foram retomadas e estão em estágio final, mas a equipe de funcionários ainda continua muito reduzida.

A equipe de Dengue, por exemplo, que deveria conter mais de 20 membros, conta com apenas 2.

Para alimentar os animais, funcionários e cuidadores precisam de doação ou comprar com o próprio dinheiro:

“Eu como protetora, se pego um animal, a responsabilidade é minha. Tenho que manter. O prefeito tem essa mesma responsabilidade. Chega a ser desumano.”

-Disse Uda Tondato, protetora de animais.

Notícias relacionadas